Blog

Surdez ou deficiência auditiva: afinal, qual é o certo?


É comum lermos ou ouvirmos falar sobre os termos surdez e deficiência auditiva. Mas você sabe qual é a forma correta de utilizá-los? Será que eles significam a mesma coisa? Separamos todas as informações que você precisa saber sobre essas denominações. Confira!

 

Surdez x deficiência auditiva

Existem diversos tipos de problemas auditivos e enquadrar essas pessoas em apenas dois rótulos é complicado. São muitas as explicações e denominações, muitas vezes contraditórias, que dificultam ainda mais na hora de definirmos quem se encaixa em qual termo.

No dicionário, a surdez significa “falta ou perda absoluta ou diminuição considerável do sentido da audição”, ou seja, entendemos que qualquer pessoa que tenha uma perda auditiva é considerada surda. Já quando pensamos no termo deficiência auditiva, também ligamos a nomenclatura a qualquer pessoa que tenha um dos tipos de problemas auditivos.

 

Então, qual é a real diferença entre surdez e deficiência auditiva?

Antigamente, esses termos eram diferenciados pelo grau de surdez. Qualquer pessoa que tivesse perda total ou profunda da audição, ou seja, aquela pessoa que não ouve nada era considerada surda. Já os deficientes auditivos são os com perda parcial ou total da capacidade de detectar sons.

No entanto a forma como os termos estão sendo tratados estão mudando, até mesmo na legislação. Antes, as leis utilizavam surdos ou pessoas com deficiência auditiva. Hoje, utilizam o termo deficiência auditiva para todos os surdos, independentemente do grau de surdez e se falam ou não a língua de sinais. De acordo com o Ministério da Saúde, surdez é a impossibilidade ou a dificuldade de ouvir.

 

Portanto, não há oficialmente uma diferença entre as nomenclaturas. Essa é mais uma questão cultural.

Acima de tudo, devemos sempre prezar pelo respeito. E a melhor forma de demonstrá-lo é lutarmos, cada vez mais, pela acessibilidade.

Acompanhe as nossas redes sociais e fique por dentro de tudo do mundo da Audição!