Blog

Aparelho auditivo: cuidados com os ouvidos na adolescência


A perda da audição é uma deficiência que tem atingido cada vez mais os brasileiros. Cerca de 20 milhões de pessoas apresentam alguma dificuldade para ouvir. Dentre essas, grande parte são crianças e adolescentes, que precisam recorrer ao aparelho auditivo cada vez mais cedo.

 

Quanto antes for diagnosticada a deficiência auditiva, melhor. O primeiro teste a ser feito, logo quando a criança nasce, é o teste da orelhinha. Ele é gratuito e obrigatório desde 2010. Através dele, é possível obter um panorama preciso e iniciar logo o tratamento caso necessário. Outro exame importante é a audiometria. Ela é realizada a partir dos quatros anos de idade e consiste em testar, através de fones de ouvido, se a criança recebe estímulos.

 

Algumas doenças infectocontagiosas também podem ser as responsáveis pelo déficit auditivo, como a meningite e a caxumba. Mas, com a exposição prolongada a sons muito altos, os jovens estão apresentando os primeiros sinais do problema cada vez mais cedo, sendo necessário o uso de aparelho auditivo.

 

Primeiros sinais dos problemas auditivos

 

Os primeiros sinais de problemas auditivos na adolescência podem ser os famosos zumbidos. Isso mostra que os jovens estão vulneráveis a ruídos, além de apontar uma lesão entre o ouvido e o nervo auditivo. Para evitar que isso aconteça, é preciso evitar alguns maus hábitos, como:

 

  • Utilizar hastes flexíveis para limpar o ouvido;
  • Usar fones em um volume muito alto;
  • Exposição prolongada a ruídos;
  • Fazer jejum prolongado;
  • Ingerir muito carboidrato;
  • Realizar automedicação de antibióticos e anti-inflamatórios.

Bons hábitos para evitar problemas auditivos na adolescência

 

Em contraponto, existem algumas boas práticas que você pode adotar no seu dia a dia para evitar o uso de aparelhos auditivos tão cedo.

 

 

  • Assista a TV e a vídeos com um volume baixo, principalmente se estiver usando fones de ouvido. O mesmo vale para rádios e músicas.
  • Não use fones de ouvido por mais de duas horas seguidas.
  • Opte por fones de ouvido com isolamento acústico.
  • Utilize protetor auricular quando exposto a muito barulho.
  • Tenha uma alimentação balanceada, evitando carboidratos.
  • Afaste-se de fontes sonoras, como caixas de som, em shows e festas.

 

Aparelho auditivo é uma boa solução?

 

O aparelho auditivo possui a função de substituir as células ciliadas lesadas, que ficam localizadas na cóclea. Isso faz com que ele amplifique os sons baixos e abafe os sons muito altos, protegendo o ouvido. Quando alguém é diagnosticado com algum distúrbio, o  aparelho auditivo é a primeira opção a ser considerada. Isso porque ele é a forma mais segura e eficaz de garantir que a pessoa tenha a audição novamente.

 

Quando o som chega até o aparelho, ele é amplificado, jogado para as células ciliadas internas, seguindo para o nervo e indo até o cérebro. É ele o responsável por ouvir os sons e interpretá-los para os ouvidos.

 

Muitas pessoas, principalmente os mais jovens, possuem receio de utilizar o aparelho auditivo. Entretanto, com as novas tecnologias da área, é possível encontrar aparelhos modernos e com variações de cores, tamanhos e até funcionalidades.

 

Como você leu acima, adolescentes e crianças também podem ser afetados por problemas auditivos. Quando não são genéticos, os jovens podem adquiri-los através de maus hábitos e exposição prolongada aos ruídos. Isso faz com que a necessidade do uso de aparelho auditivo apareça cada vez mais cedo. Por isso, é importante se cuidar!